28

março

12

Paris

CINEMA É A MAIOR DIVERSÃO

Quando estava de malas prontas para viajar, uma amiga querida ponderou que jamais moraria em Paris por causa de vida cultural. Seu argumento era que aqui a cultura era velha, não se renovava. Argumentei de volta com a quantidade de museus e ela fez muxôxo. É verdade, Paris não tem a efervescência do teatro experimental como Berlim; não tem a cena rock como Londres. OBA! É por isso que estou em Paris, onde continua mais viva do que nunca a paixão pelo cinema. Você conta nos dedos os filmes blockbusters americanos, as grandes cadeias passam filmes de todo o mundo – já vi em uma mesma sessão os trailers de um filme turco e outro africano, que jamais veremos no Brasil provavelmente. Isso sem falar nos inúmeros cinemas de autor, como eles chamam aqui, pequenas salas onde passam clássicos como Barry Lindon ou a fina flor da experimentação mundial.

Amo cinema. É o meu principal lazer cultural no Rio de Janeiro. Aqui, estou como pinto no lixo. Ontem fiz sessão dupla. Estava frio e foi uma ótima desculpa para passar a tarde inteira no cinema. Primeiro rindo com Os Amantes Passageiros, novo filme de Almodóvar. É uym filme menor, dizem os críticos, como se ele tivesse a obrigação de fazer uma obra-prima a cada vez que decidisse filmar. É um filme barato, passado praticamente em um cenário, o interior de um avião, onde acontece um enorme quiprocó com sexo, drogas e música pop. Os três comissários são über gays e Almodóvar escracha mesmo, quase querendo provar aquela teoria que todo mundo nasce gay, basta ser bem cantado. Dei boas gargalhadas. Sou espectadora amorosa, não crítica.

O segundo filme me estarreceu.  NÃO DEIXEM DE VER QUANDO PASSAR NO BRASIL: Oscar de melhor documentário em 2013, vencendor de Sundance entre tantos outros, Sugar Man fez por merecer. É a história fantástica de um músico, Rodriguez, que gravou dois discos nos anos 70, ninguém nunca ouviu nem comprou nos Estados Unidos, mas se tornou um fenômeno na África do Sul, ícone da revolta dos jovens brancos contra o apartheid, numa época em que a censura era muito severa. Rodriguez é um mexicano bizarro, com uma voz rascante como Bob Dylan que se mistura a uma doçura de James Taylor. Baladeiro dos pobres e oprimidos de Detroit como ele, é um gênio. E mais não conto, embora tenha entrado sabendo tudo, já que minha amiga Rosa não conseguiu deixar de me contar. Mesmo assim me surpreendeu pela qualidade como documentário, excepcional. A direção de Sugar Man é do sueco Malik Bendjelloul e vocês podem ver o trailer AQUI.

Não penso em outra coisa, quero a trilha sonora do filme. Já. Estou indo.

12 Comments

Isabel Gomes

março 28th, 2013

Ai que maravilha, ver clássicos no cinema!! Não perderei… sugar man

100 dias em Paris

março 28th, 2013

estou ouvindo a trilha agora…

Ana Maria de Cerqueira Leite

março 28th, 2013

Hellô Tania

Aqui Aninha,sua ávida leitora. Hoje vou dar a você uma sugestão: se você ainda não conhece as “passagens (cobertas)” de Paris, entre em gabinetedblogspot.com.br e leia passagens cobertas de Paris.
Minhas preferidas são Vivienne, Panorama, Jouffroy, Vero Dodat.
Estas passagens são uma viagem meio diferente. Eu adorava “flanar”
por elas. São construções muito bonitas e com lojas incríveis, galerias de arte, restaurantes bacanas. Tinha um “L’Árbre a Cannelle” que é mais barato e o Le Valentin que você pira na quantidade de tortas, patisseries, saladas… Ficam na Panorama. Não sei se ainda existem. A conferir.

Haydee Adib

março 29th, 2013

acabei de ver seu outro post falando dos cinemas em Paris e nao tinha visto este. Adoro Almodovar e tenho certeza de que vou gostar desse que vce viu. Qto a Sugar man soube da premiacao. Trilha sonora incrivel, eh? Bom saber. Aqui ja eh noite e nao sei a diferenca horaria, mas uma linda noite de quinta e uma sexta feira santa de renovacao! Como se voce precisasse de mais!

Denise Porto

março 29th, 2013

Adoro cinema e não perderei por nada Sugar Man.

VaniaSantos Leal de Carvalho

março 29th, 2013

Eu tenho esse filme e achei muito interessante pelo inusitado do sucesso na África do Sul.Quer dizer que eu estou em Miguel Pereira em dia com as estréias de Paris?Isso é comovente para esta cinéfila inveterada.

100 dias em Paris

março 29th, 2013

não perca mesmo!

100 dias em Paris

março 29th, 2013

Está mesmo, aqui não é estreia, é filme que virou cult. Ele, inclusive vaoi fazer show aqui, mas já estão esgorados. Mas se chegou a Miguel Pereira, é o máximo.

100 dias em Paris

março 29th, 2013

Obrigada, querida! Para você também!

Tania Carvalho

março 29th, 2013

Querida Aninha, conheço e em breve vou dar uma volta por elas. Beijos enormes.

Lilian Garcia

abril 8th, 2013

mistura dylan com james taylor !? juntou minha fome com minha vontade de comer, vou adorar! correndo atrás desse filme amanhã! você viu prenom? e e se morássemos todos juntos? não perca! maravilhosos! bisous, querida, não consigo parar de ler seus dias aí!

Tania Carvalho

abril 8th, 2013

Lilian, vi os dois no Brasil. Sugar Man é demais…. Procure o filme, compre a trilha e divirta-se.

Leave a Reply